Continua após a publicidade..
Culinária InternacionalReceitas Saudáveis

3 Benefícios para a Saúde da Dieta Mediterrânea

Você já pensou em adotar a dieta mediterrânea como um estilo de vida? Essa forma de alimentação, baseada nos hábitos dos povos que vivem na região do Mediterrâneo, é considerada uma das mais saudáveis do mundo, pois é rica em alimentos frescos, naturais e nutritivos, como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, oleaginosas, peixes e azeite de oliva. Neste artigo, vamos mostrar 3 benefícios para a saúde da dieta mediterrânea e ensinar como fazer uma receita típica dessa culinária: o tabule. Acompanhe!

Continua após a publicidade..
3 Benefícios para a Saúde da Dieta Mediterrânea

O que é a dieta mediterrânea e por que ela é tão benéfica?

A dieta mediterrânea não é apenas um conjunto de regras ou restrições alimentares, mas sim uma filosofia de vida que envolve o equilíbrio entre o que se come, como se come e com quem se come. Ela valoriza o consumo de alimentos naturais e sazonais, o preparo caseiro e simples das refeições, a moderação nas porções e na ingestão de bebidas alcoólicas, a diversidade de sabores e cores no prato e o compartilhamento da comida com a família e os amigos.

Os benefícios para a saúde da dieta mediterrânea são inúmeros e comprovados cientificamente. Entre eles, podemos destacar:

Como fazer tabule: uma receita fácil e deliciosa

O tabule é uma salada típica da culinária libanesa, que faz parte da dieta mediterrânea. É feita com trigo para quibe hidratado, tomate picado sem sementes, cebola picada finamente, salsa picada bem miúda e hortelã picada. É temperada com suco de limão, azeite de oliva, sal e pimenta-do-reino. É uma receita fácil, rápida e deliciosa, que pode ser servida como entrada, acompanhamento ou prato principal. Veja como fazer:

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de trigo para quibe
  • 4 tomates médios sem sementes picados
  • 1 cebola média picada finamente
  • 1 maço de salsa picada bem miúda
  • 1/4 de maço de hortelã picada
  • Suco de 2 limões
  • 4 colheres de sopa de azeite de oliva
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:

Continua após a publicidade..
  • Coloque o trigo para quibe em uma tigela e cubra com água. Deixe hidratar por cerca de 30 minutos ou até ficar macio. Escorra bem e esprema com as mãos para retirar o excesso de água.
  • Em uma saladeira, misture o trigo hidratado, o tomate, a cebola, a salsa e a hortelã. Tempere com o suco de limão, o azeite, o sal e a pimenta. Misture bem e leve à geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir.
  • Sirva o tabule em pratos individuais ou em uma travessa. Decore com folhas de hortelã se desejar.

A origem do tabule: uma história milenar

O tabule é uma receita milenar, que remonta aos tempos dos antigos povos do Oriente Médio, como os assírios, os babilônios e os fenícios. Esses povos cultivavam o trigo, um dos principais ingredientes do tabule, e o consumiam em diversas formas, como pão, mingau e salada.

O tabule era uma forma de aproveitar o trigo que sobrava da colheita ou que estava velho e ressecado. Os grãos eram triturados ou moídos e misturados com água para hidratar. Depois, eram temperados com ervas frescas, como salsa e hortelã, que eram abundantes na região. O limão e o azeite eram adicionados para dar sabor e conservar a salada.

Continua após a publicidade..

O tabule se espalhou por todo o Oriente Médio e se tornou um prato típico da culinária libanesa, síria, turca, egípcia e marroquina. Cada país tem sua própria versão do tabule, variando os ingredientes e as proporções. Por exemplo, no Líbano, o tabule é feito com mais salsa do que trigo; na Turquia, é adicionado pepino; no Egito, é usado tomilho; e no Marrocos, é usado coentro.

O tabule chegou ao Brasil com os imigrantes árabes no século XX e se adaptou ao paladar brasileiro. Hoje em dia, é um prato muito apreciado e consumido em todo o país.

2 acompanhamentos para o tabule: dicas para variar o cardápio

O tabule é um prato muito versátil, que pode ser servido como entrada, acompanhamento ou prato principal. Se você quer variar o cardápio e combinar o tabule com outros pratos da dieta mediterrânea, confira estas duas sugestões:

  • Kafta: é um tipo de espetinho de carne moída temperada com cebola, alho, salsa, hortelã, sal e pimenta. Pode ser feito com carne bovina, ovina ou suína. É assado na grelha ou no forno e servido com molho de iogurte ou tahine (pasta de gergelim).
  • Homus: é uma pasta feita com grão-de-bico cozido e amassado, tahine (pasta de gergelim), alho, suco de limão, sal e azeite. É servido frio ou em temperatura ambiente, acompanhado de pão sírio ou torradas.

Conclusão: experimente a dieta mediterrânea e seus benefícios

Neste artigo, você aprendeu sobre os benefícios para a saúde da dieta mediterrânea, uma forma de alimentação equilibrada, saborosa e nutritiva, que previne doenças, controla o peso e retarda o envelhecimento. Você também aprendeu como fazer tabule, uma receita fácil e deliciosa de salada de trigo com tomate, cebola, salsa e hortelã, típica da culinária libanesa. E ainda recebeu duas dicas de acompanhamentos para o tabule: kafta e homus.

Agora que você já sabe tudo isso, que tal experimentar a dieta mediterrânea e seus benefícios? Faça o tabule e os acompanhamentos sugeridos e compartilhe com sua família e seus amigos. Depois, deixe um comentário neste artigo contando o que achou da receita e se sentiu alguma diferença na sua saúde. Também aceitamos sugestões de outras receitas da dieta mediterrânea que você gostaria de aprender. Esperamos por você!

One thought on “3 Benefícios para a Saúde da Dieta Mediterrânea

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *